quarta-feira, 29 de julho de 2009

Equipe

Por Francine Segawa
Atualizado em 20 de julho de 2011

A equipe da Casa de Parto é composta por um grupo muito competente e atencioso de profissionais de saúde, que realmente gostam do que fazem e oferecem apoio no final da gestação, ao parto, à amamentação e nos primeiros cuidados com o recém-nascido. Em cada turno de trabalho há duas enfermeiras e uma auxiliar no local, além do motorista da ambulância, da servente e dependendo do horário, da coordenadora.

Matilde Midori Muta é gerente da Casa, enfermeira obstétrica formada pela USP, tendo trabalhado nos seguintes locais: Hospital e Maternidade de Vila Maria, Hospital e Maternidade Sta Marcelina, Hospital São João Batista e Hospital Alvorada.

Maria Nakashima Inoue é enfermeira obstétrica formada pela USP, tendo trabalhado nos seguintes locais: Hospital Sta Marcelina , Maternidade São Paulo, Amparo Maternal, Casa de Maria do Itaim.

Rosemary Teles da Silva é enfermeira obstétrica formada em Magalhães Barata, no Pará, e leciona na Faculdade Anhembi Morumbi ,tendo trabalhado no Amparo Maternal e em Diadema.

Cristina de Oliveira é enfermeira obstétrica formada na Faculdade de Guarulhos e trabalha na Casa de Maria, além da Casa de Parto de Sapopemba.

Cristiane Oliveira de Souza é enfermeira obstétrica, tendo trabalhado na Casa de Maria e no Hospital de Sapopemba-Tiradentes.

Priscila Regina Navarro de Oliveira é enfermeira obstétrica formada pela Faculdade São Camilo, trabalhou no Amparo Maternal.

Thais Talarico de Andrade é enfermeira formada pela USP, trabalhou em Pedreira e na Amparo Maternal, atualmente trabalha na Casa do Parto.
Larissa Farah enfermeira formada pela UNG, trabalhou no Amparo Maternal.

Marciana Beltrame é auxiliar de enfermagem, trabalhou na Casa de Maria e na UBS Iguaçu.

Ana Sirlei Maldonado Bandeira é auxiliar de enfermagem e trabalha no Hospital e Maternidade Sta Marcelina, na área de Ginecologia e Obstetricia e na Casa do Parto de Sapopemba.

Sônia Nunes Campos é auxiliar de enfermagem e trabalha no Amparo Maternal e na Casa do Parto de Sapopemba.

Marlene Moreira Silva é auxiliar de enfermagem formada em Cândido Fontoura e trabalhou no Posto de Saúde.

Tereza de Souza Maciel é auxiliar de enfermagem, tendo trabalhado no Amparo Maternal e na Casa de Maria de Itaim.

Vilma Alves Dourado é técnica em enfermagem, trabalhou no Amparo Maternal, no Centro Obstetrico e Cirúrgico do Hospital e Maternidade Intermédica Sistema de Saúde, no Hospital e Maternidade do Brás. Atualmente cursa enfermagem na UNIP.

16 comentários:

  1. Olá Francine/Ernani e Lis Esperamos que todos estejam bem e que 2010 venha com muita alegria e saúde. Aproveito para passar a vcs o telefone atual da Casa de Parto.São: 2702-5899 e 2702-6043. Um grande ABRAÇO!!
    Yukie e equipe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que alegria encontrar esse blog,maravilhoso saber que este serviço esta sendo dovulgado de alguma forma, u tive meu bebe em maio de 2009, e foi maravilhoso, a equipe de lá e muito humana e competente, me senti segura, e bem cuidada, e posso afirmar que melhor do que se tivesse sido em um hospitAL particular, que com certeza iria priorizar a cezariana, mas graças a Deus meu filho nasceu na casa de parto de sapopemba e so tenho elogias a dar, hj sonho em ter outro bebe, e estou morando na bahia, mas penso que quando estiver nas ultimas semanas vou para sao paulo ter meu bebe na casa de parto, vale a pena o deslocamento, parabns pela iniciativa e se precisar tenho fotos de meu parto e de Isaac no colo de Cris e de Vilma, bjao Patricia

      Excluir
  2. Fiquei feliz de achar uma possivel casa de parto,mas tenho uma cesarea...que pena.
    Que outras mulheres possam desfrutar dessa maravilha!!!!

    ResponderExcluir
  3. Ah! que felicidade achar esse blog, fui atendida na casa de parto em 2008, meu pequeno Antonio estava com tudo certo para nascer na casa, mas minha bolsa rompeu e eu não tinha dilatação, então meu parto indicava que ia durar mais de 12 hs, então ele não podia nascer na casa. Mas elas me encaminharam para o Hospital da Vila Alpina, lá fui muito bem atendida, e consegui ter um parto humanizado,depois de umas 15 horas de trabalho de parto, ao que aprendi frequentando a casa de parto do sapopemba.
    O pequeno Antonio não chegou a nascer na casa, mas pra mim e quase como se fosse.
    E eu sempre falo, e me emociono com este lindo trabalho.
    e recomendo sempre o parto humanizado.
    Eu e meu marido nunca vamos esquecer.
    Obrigada queridas.

    Keu

    ResponderExcluir
  4. Olá, me chamo Amanda e sou de Porto Alegre-RS. Sou fisioterapeuta e fiz formação para ser Doula. Gostaria de saber se tenh como fazer serviço voluntário, como doula, na casa de parto. Gostaria de ir e acompanhar o funcionamento por uns 2 dias, e se possível auxiliar como doula em algum (s) parto (s).Meu email: amandafigui@yahoo.com.br
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Olá! Fico feliz em encontrar esse blog falando desse maravilhoso lugar, onde eu, meu esposo e minha mãe vivemos uma experiência inesquecível, graças às maravilhosas profissionais que lá trabalham.
    Aos 36 anos, cheguei na Casa de Parto com a bolsa rompida, nada de dilatação, e a posição do útero também era desfavorável. Com certeza, se eu estivesse num hospital, minha filha teria nascido por cesárea. Mas as enfermeiras obstetras, grandes profissionais do parto normal, me provaram ao contrário tudo o que me diziam os médicos, que aliás adoram fazer cesárea, sendo que é mais rápido e ganham bem mais.
    O meu parto foi maravilhoso, tudo normal. Em menos de 3 horas que eu estava lá, as enfermeiras Priscila e Marciana, utilizando ocitocina, conseguiram fazer com que eu tivesse a dilatação necessária e que a bebê descesse, na posição correta para nascer. E então minha filha nasceu. Acreditem, em menos de 3 horas, para quem chegou com tudo desfavorável a um parto normal. Mas é possível, e necessário também acreditar e colaborar. Foi maravilhoso, e me emociono até hoje quando falo sobre isso.
    Estou disposta a compartilhar informações sobre meu parto com quem se interessar através do e-mal: rcwmendes@yahoo.com.br.
    E estarei sempre divulgando esse maravilhoso trabalho com o maior orgulho.
    Lá encontrei carinho, fui bem acolhida, bem tratada, com muito profissionalismo e seriedade. Senti-me na minha casa. E ainda não gastei um centavo, pois é do SUS.
    O Brasil precisa de mais Casas de Parto como essa. Precisa mudar a idéia do que é um parto normal, pois como o próprio nome já diz... é NORMAL!
    Beijos a todos e fiquem com Deus,
    Rita Mendes

    ResponderExcluir
  6. Boa Tarde, sou enfermeira graduada pela Unifesp e estou cursando Pós em Obstetrícia pela Santa Casa. Gostaria de saber se vocês aceitam trabalho voluntário. Obrigada.

    ResponderExcluir
  7. BOA TARDE....
    TOMEI CONHECIMENTO SOBRE O SERVIÇO PRESTADOS POR VCS E FIQUEI MUITO INTERESSADA, SOU TECNICA DE ENFERMAGEM E ATUALMENTE TRABALHO NO CENTRO OBSTETRICO DO HOSPITAL ALVORADA SANTO AMARO. GOSTARIA DE SABER COMO FAZER PARA ME CANDIDATAR A UMA VAGA QUANDO DE PROCESSO SELETIVO, OBRIGADA, MARCIA

    ResponderExcluir
  8. Oi Francine, QUE BELA INICIATIVA a sua. Também tive minha primeira filha, a Lucy aí na casa do Parto...eu AMEI, AMEI e AMEI a experiencia...e recomendo e divulgo para todo mundo! Eu tive meu segundo filho no Canadá, queria ter conseguido uma casa de parto por aqui mas nao deu certo...tive no hospital (graças aos céus foi tuuudo normalissimo sem anestesia também) mas sabe...hospital é hospital...fui muito bem recebida mas faltaram as maravilhosas mulheres da Casa do Parto...todas incriveis...enfim... AMEI seu blog, parabéns pela iniciativa...vou recomendar para minhas amigas. Beijo, Ariane
    P.S. Achei seu blog atraves do GAMA...

    ResponderExcluir
  9. Será que eu posso ser atendida lá??tenho uma cesárea anterior, mas esta já tem mais de 15 anos, tive depois, 2 partos normais hospitalares, super fáceis e rápidos.

    Sei que não terei nenhum tipo de problema durante o TP e Parto por conta da cesárea antiga, será que ele me atendem??

    ResponderExcluir
  10. Desculpa mas eu acho um absurdo isso, se vcs observarem na ficha de funcionários, não tem nenhum médico, são apenas enfermeiras, vcs não pensam que algo pode dar errado? que o filho de vcs podssam nascer com falta de ar ou algo do tipo e no local não tem nem UTI? Ai vem dizer que o hospital mais proximo fica a 5 minutos de ambulancia, ah pelo amor de Deus né. Tudo bem querer fazer o parto Normal / Natural, mas vá a um local descente onde não coloquem em risco a vida de vcs e dos seus filhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. por causa de gente como você que o Brasil tem uma das maiores taxas de partos cesáreas (desnecessárias) do mundo

      Excluir
    2. Brenda, procure se informar mais a respeito do trabalho da casa de parto antes de destilar comentários agressivos. Não é porque é hospital que nada vai acontecer de mal na hora do parto. E o fato de serem enfermeiras não quer dizer que não sejam profissionais qualificadas para o trabalho que estão prestando.

      Excluir
    3. Brenda, acho dispensável, realmente, a sua agressividade, apesar de respeitar a sua opção de parto hospitalar. Cumpre esclarecer que: a casa de parto tem incubadora, caso o bebê precise receberá os cuidados iniciais necessários para chegar ao hospital; sugiro que vc leia a pesquisa nesse link http://www.hospvirt.org.br/enfermagem/port/sapopemba.htm que mostra que nunca houve um óbito na Casa de Parto e por fim, é importante que você saiba que existem diversos indicadores - os mesmos usados pelos médicos - que permitem saber se a mulher tem condições de parir sem a assistência de um médico. Esses indicadores são monitorados na Casa de Parto assim com ocorreria em um hospital e são seguros. Por fim, se você acha que alguém se dispõe a ir a uma casa de parto para se colocar em risco ou ao seu próprio filho, está sendo absolutamente preconceituosa. Partos com cesariana são muito mais arriscados do que partos normais e estou certa de que você não julga uma mulher que opta pela cesariana da mesma maneira. Aliás, acho que você não tem sequer direito de julgar alguém dessa forma.

      Excluir
  11. Eu gostaria de saber se por ser na zona leste só atendam gravidas da zona leste mesmo. Porque eu gostei muito da ideia só que eu moro meio longe, nem tao é na zona norte. Entao gostaria de saber se é obrigatorio morar na região.

    ResponderExcluir